quinta-feira, 28 de maio de 2009

A polaridade Masculino/Feminino (Yin/Yang)

Quando a terra foi formada e apareceram as primeiras criaturas, a mãe natureza tinha um problema para resolver: Arranjar alguma coisa que fizesse com que as espécies acasalassem e se reproduzissem continuamente. Ou seja, não queria deixar a perpetuação da espécie dependente do acaso. Como é que achas que ela conseguiu fazer com que as criaturas da terra se tenham atraído umas às outras durante toda a história da evolução da humanidade? Bem, ela conseguiu isso dotando-nos, a um nível instintivo, de uma “arma” biológica para esse efeito: Ela criou uma poderosa energia chamada polaridade que impelia as espécies a ter sexo.

Essa energia é representada pelo símbolo:



O branco é o Yin e representa a energia Feminina ou Feminilidade e o preto é o Yang e representa a energia Masculina ou Masculinidade. São duas energias opostas mas que se atraem mutuamente. É por isto que ouves dizer que os opostos se atraem.

Acho que todos nós viemos de fábrica com esta “arma” só que alguns nunca a activaram. Neste caso acho que pode dizer-se que somos demasiado inteligentes para o nosso bem porque com a evolução do Homem e a crescente socialização permitimos que fosse imposto um homem sensível, querido e fofinho ao homem com uma forte presença, carisma e instinto masculino…tal como permitimos que a condição social impusesse uma mulher com um sentido de liderança apurado, racional e fria à mulher sensual, emotiva e envolventemente feminina.

Portanto lembra-te: Não há mal nenhum em ser um homem.

Ser um homem e ter desejos masculinos não só não tem mal nenhum como é completamente natural, mas ainda assim há homens que se sentem culpados por isso e reprimem essa forma de ser.

Atenção não estou a dizer que deves andar à porrada dia sim, dia não, isso não tem nada que ver com ser homem…(mas pelo menos pára de usar essas camisolinhas justinhas cor-de-rosa que a tua tia da França diz que te ficam a matar :)

Infelizmente essa energia perdeu bastante importância aos olhos de muitas pessoas e foi sendo cada vez menos utilizada, dando lugar a coisas (inexistentes há uns anos) como por exemplo o humor e a criatividade. Digo “infelizmente” porque, se por um lado é verdade que o humor e a criatividade são armas poderosas na atracção, se não houver polaridade nada feito...podes ser o criativo mais bem humorado do mundo mas se iniciares as interacções com o sexo oposto e não criares polaridade vais ouvir muitas vezes o clássico “gosto MUUUITO de ti...mas como amigo...” tal como eu ouvia hà uns anos atrás. Ya, é tramado, eu sei.

E de quem é a “culpa” por ela não se sentir atraida? Dela, que não tem razões para isso ou, tua, que não lhe forneces essas razões?

De quem é a culpa de uma casa não ser construida? Do fornecedor de tijolos que não entrega a mercadoria ou do contructor que não tem mercadoria com que trabalhar?

Se queres parar de ser encaixado na categoria do “amigo” tens de saber como criar polaridade porque esta energia continua a ser a força motriz da atracção fisica. Basta dizer que é possível atraíres alguém do sexo oposto única e exclusivamente através do poder deste conceito. Se entendesses perfeitamente estas duas energias e conseguisses projectá-las com mestria serias capaz de criar um arrepio na espinha em mais mulheres do que as que conseguias contar.
Mas atenção, não julgues que lá porque dominas este conceito tás feito num Don Juan. A energia da polaridade serve UNICAMENTE o propósito da procriação. Ou seja, é pura atracção física/sexual. Isto quer dizer que mesmo se tu conseguisses dominar este conceito a 101% terias apenas o poder de atrair as mulheres fisicamente e não necessariamente pela tua personalidade e forma de ser. Ou, dito de outra maneira, serias o “rei do gado” mas nenhuma “vaca” se sentiria verdadeiramente completa e realizada no teu “curral” e mais cedo ou mais tarde ia procurar um “boi” que lhe enchesse verdadeiramente as medidas. (Epa, isto agora não saiu nada bem...)

Mas este post não tem por objectivo falar sobre como desenvolver uma personalidade atraente. A ideia aqui é entenderes como funciona a polaridade masculino/feminino.

Portanto, quando pensares neste tema lembra-te que eu disse que dentro do capítulo “atracção” existe um parágrafo chamado “polaridade” não disse que dentro do capítulo “polaridade” existe um parágrafo chamado “atracção”. Pensar que a polaridade é o único ou o principal conceito da atracção é uma visão redutora deste tema.

É claro que podes querer apenas ter uma relação puramente sexual com as mulheres e, se elas souberam ao que vão, não há nada errado nisso mas a minha experiência diz-me que muitos homens dizem coisas como “Eu quero é comer gajas a torto e a direito e o resto é conversa” mas depois de porem a mão na consciência acabam por dizer que isso era tudo muito fixe a curto prazo mas, eventualmente, iam querer ter uma pessoa especial com quem pudessem partilhar mais do que caixas de preservativos. Portanto aconselho-te a decidir exactamente o que queres para a tua vida para depois não teres surpresas.

Continuando.

Temos então duas energias completamente diferentes que se atraem. É importante que entendas isto porque o que as faz atraírem-se uma à outra é precisamente o facto de serem opostos. Porque os opostos complementam-se como peças de um puzzle. Um é + outro é -. Um é preto outro é branco. Um é fogo outro é água. Um é terra outro é céu. Se um for branco e ou outro for cinzento-escuro não há atracção. Nicles. Niente. Nada. Rien. Zero.

Isto significa que um homem muito masculino atrai uma mulher muito feminina e não uma moderadamente feminina. Uma mulher moderadamente feminina atrairá sim um homem moderadamente masculino. Logo uma mulher muito masculina atrai um homem muito feminino. Certo?

Vimos de fábrica programados para sentir desejo de nos reproduzirmos com a pessoa do sexo oposto portadora da energia contrária à nossa.

Julgo que a esmagadora maioria das pessoas nasce com a energia respectiva de cada sexo mas ao longo da vida muitos vão perdendo essa qualidade devido ao ego, e a inúmeros fenómenos derivados da socialização tão distintos como por exemplo a perca de certos rituais, a troca dos papeis biológicos, a internet, as revistas e os livros.

Portanto para desenvolveres uma energia masculina que atrai as mulheres femininas tens de SER masculino. Ter gostos masculinos, actividades masculinas, forma de estar masculina, forma de falar masculina e por aí fora. Alguns homens tendem a confundir isto com, “trazer um bastão na mala do carro”, “andar à porrada sempre que possível”, “tomar drogas duras”, “ser manipulador”, “dizer alhos e cebolas com frequência”, “vestir um boné ao contrário, rasgar as calças no joelho e andar na rua estilo bad boy acompanhado por meia dúzia de manfios com ‘borboletas’, navalhas retrácteis de mola, correntes, bazucas e ar de poucos amigos”.

Vai por mim, isto é tudo menos ser masculino.

De igual modo, se és mulher e tens um corpo escaldante e cheio de curvas que deixa os homens todos malucos ou se te maquilhas durante 2h só para ir despejar o lixo ao outro lado da rua, isso não garante que sejas feminina. É claro que ajuda, não digo que não, mas não garante nada a longo prazo porque o ser feminina tem mais que ver com a forma como tu te comportas do que com o teu fisico.

Um homem pode sentir-se altamente atraido pelo teu físico mas se depois do “posso pagar-te um copo” da praxe ele notar que só te falta o bigode para o fazeres lembrar-se de um tio que ele tem que é lenhador, provavelmente será melhor esperares sentada pela dita bebida...

Queres ser atraente? Mais do que cuidar do teu corpo, deves cuidar dos teus actos. Pensa: Que qualidades é que eu tenho que são distintamente femininas/masculinas? Como é que posso aprimorá-las de acordo com a minha personalidade? O que posso acrescentar?
Por alguma razão que me escapa, muita gente recusa-se a aceitar não só esta distinção do feminino/masculino como muitas outras distinções. Luta-se e marcha-se pela “igualdade” como se isso fosse do nosso interesse.

Para quem ainda tem dúvidas eu digo:Nunca as pessoas atingirão a tão ansiada justiça e igualdade que procuram. Não porque deixem de lutar por elas mas porque caso isso fosse atingido seria o pior que nos poderia acontecer.

Um homem é um homem. Uma mulher é uma mulher.

Homem. Mulher.


Preto. Branco.

Sapato. Luva.


Não faria muito sentido calçares umas luvas nos pés e vestires uns sapatos nas mãos pois não? A troca de papéis não valorizava nenhum deles pois não? Não faria lá muito sentido fazer protesto a favor da igualdade no vestuário certo?


Então porque seria diferente com os humanos?

Uma mulher não é inferior a um homem só porque faz trabalhos mais “leves” e um homem não é superior a uma mulher só porque ganha mais 200€ que ela. Cada sexo tem o seu papel e a sua função. Ambos são necessários e ambos são igualmente valiosos.

É importante que entendas que cada sexo tem a sua essência e necessidades especificas e é isso que faz com que se complementem um ao outro. Se permites que aquilo que te distingue do sexo oposto desvaneça não vale a pena procurares uma relação de plenitude pois não a vais encontrar.
Um parafuso enrosca numa porca não noutro parafuso.


Faz parte da essência do homem ter gostos em que a sua natureza é realçada: Futebol, F1, boxe, idas à lua...todas estas actividades envolvem risco, competição, lógica, força, etc.
Faz parte da essência feminina ter gostos que, da mesma forma, realçam e estimulam a sua natureza: Telenovelas, compras, revistas, conversas com as amigas...todas estas actividades envolvem drama, mistério, intriga, suspense, harmonia, etc.

Por outro lado é também importante que não percas totalmente o contacto com o teu lado feminino (se fores homem) ou masculino (se fores mulher). Deves desenvolver a energia correspondente a ti mas nunca fazer dela a única. Se olhares bem para o simbolo Yin/Yang vês que a parte branca tem uma pequena bolinha preta e vice-versa.

Há uma razão para ter sido desenhado assim.

Em todos os homens há energia feminina e em todas as mulheres há energia masculina. A ideia aqui não é eliminares por completo a energia que não está em sintonia com o teu corpo, mas sim desenvolveres a que está e permitires que a que não está ocupe um pequeno espaço na tua personalidade.

Se és homem e não aceitas nem gostas do teu lado feminino, nunca irás aceitar nem gostar de nenhuma mulher.

Se és mulher e não aceitas nem gostas do teu lado masculino, nunca irás aceitar nem gostar de nenhum homem.

Aqui ficam alguns adjectivos que caracterizam as duas energias. Lê a lista, vê se a energia contrária ao teu sexo ocupa o tal pequeno espaço ou se tens demasiadas qualidades que não deves. Começa agora a corrigir em ti o que for necessário.




O tema da polaridade é muito interessante e complexo mas ao mesmo tempo é daquelas coisas que tu ouves e é tão simples que até enerva :)
Provavelmente vai merecer mais um ou outro post mais adiante na viagem mas se de qualquer forma houver alguma dúvida que tenha ficado por esclarecer não hesites.
labirintotransparente@gmail.com

--Character is destiny--
David Veríssimo

3 comentários:

Anónimo disse...

eu sou yang polaridade masculina, poem sou emotivo sensitivo, as fezes ativo e as vezes passivo como mudar essa polaridade ou e da natureza de ter nascido

David Veríssimo disse...

Não sei se percebi bem a tua pergunta.

Pelo que dizes a tua energia base é a masculina. Ok. E se bem entendi, tu és um homem...certo?

Se és um homem porque razão quererias mudar para a energia Feminina?

Anónimo disse...

Eu sou homem e prezo ser assim e as paneleirices da sociedade actual decadente não passam de paneleirices e fufices.
Agora a moda é toda esta miscelânea em que as mulheres mais parecem umas gajas com cabeça de gajos e vice-versa.
Uma sociedade sem futuro.

Paulo Ribeiro